Dominio: escolabiblicaonline.net
Chave: 0e2b778fe7b08b4f039d68e64846fdfe918df7bb
Hora do cache: 1501043421
Vida do cache: 1501086621
Status: 1
Mensagem: Centive nao respondeu
Chave do Pedido: c8c2cbe6dbc85fc36375da1d48e4e880bd51276d
Chave do Produto: PROKEY
Scroll Top
Baixe Grátis Nosso Brinde desta semana!

Esta semana estamos oferecendo totalmente de graça o E-book 250 Perguntas e Respostas na Bíblia - Especial para Gincanas.

São 250 perguntas e pegadinhas ótimas para ensinar de forma divertida na EBD.

Pascoa – Chocolate ou sangue do cordeiro?

Compartilhe a Verdade que Liberta!

 

A Páscoa uma das datas mais comemoradas na era moderna, ainda deixa muitas pessoas em dúvida. Muitos ainda não compreendem de onde ela surgiu e o seu real significado, e tem gente que ainda acredita que um coelhinho amarelo vai trazer um cesta cheia de ovos de chocolate. Eu mesmo tenho uma curiosidade, como ainda existem pessoas que acreditam em coelho com ovo de chocolate? Coelho, ovo e chocolate, nada a ver J . Mas com forte apelação do comércio, tem muito cristãos que confundem-se mais ainda. Não é raro vermos cristãos respondendo que Páscoa é ovo de chocolate ou um simples feriado católico.

A Páscoa na verdade tem o seu início no Antigo Testamento, muito antes até do chocolate ser inventado.

O povo de Israel vivia no Egito a mais de 400 anos, sendo que nos últimos era tratado como escravo. A Bíblia diz que Deus ouviu a oração daquele povo que vivia oprimido: “… os filhos de Israel gemiam sob a servidão e por causa dela clamaram, e o seu clamor subiu a Deus. Ouvindo Deus o seu gemido, lembrou-se da sua aliança com Abraão, com Isaque e com Jacó.” (Ex 2. 23-24)

Existia uma promessa sobre aquele povo, e chegou então a hora da promessa se cumprir sobre eles.

Para libertá-los Deus convocou Moisés para libertar o povo e liderar esse movimento de saída do Egito em direção a Terra Prometida. O Faraó, líder máximo do Egito, não quis deixar o povo de Israel sair em liberdade, isso já era plano de Deus e endureceu o coração do Faraó com a intenção mostrar para o povo egípcio o seu poder e como ele se preocupava com o seu povo. Por isso, Deus enviou inicialmente nove pragas. Mesmo sendo castigado por essas pragas o faraó se recusou deixar o povo israelita ir embora rumo à Terra Prometido. Foi então que Deus preparou a décima praga. Essa praga era a morte dos primogênitos (filho mais velho). Só não morreriam aqueles que cumprissem algumas ordens dadas por Deus.

Dentre as várias exigências de Deus, a principal era separar um cordeiro de um ano e sem defeito (Êxodo 12. 3, 5). Esse animal deveria ser e o seu sangue passado nos batentes das portas (Êxodo 12. 3, 5). Quando Deus viesse para matar os primogênitos, vendo o sangue nos batentes, não mataria ninguém daquela casa. Onde não tivesse o sangue do animal, o primogênito morreria. Aquele sangue (obediência à voz de Deus) era a garantia de vida para os primogênitos que eram naquela época os filhos mais importantes na família.

Vem então a décima praga e todos os primogênitos do Egito morrem inclusive o filho do faraó. Com a dor da morte do filho o Faraó “cai na real” e deixa o povo partir. É aqui que começa a Páscoa. O povo foi liberto da escravidão pela mão poderosa de Deus! O ritual realizado na primeira Páscoa, que é descrito em Êxodo 12.1-20, deveria, então, a partir daquele momento, ser observado todos os anos pelas próximas gerações. E foi assim que aconteceu e tem se realizado todos os anos pelos Israelitas.

Em Êxodo 12. 27 está a explicação que deveria ser dada quando os filhos daquelas pessoas perguntassem o que eram aqueles rituais simbólicos feitos na Páscoa. Veja: “Respondereis: É o sacrifício da Páscoa ao SENHOR, que passou por cima das casas dos filhos de Israel no Egito, quando feriu os egípcios e livrou as nossas casas.” (Ex 12. 27)

Essa comemoração seguiu até os tempos de Jesus Cristo, que deu a ela um significado ainda mais marcante e profundo.

Após Jesus, a Páscoa mudou sua forma, mas não seu significado. 

Pascoa – Chocolate ou sangue do cordeiro?

Jesus, através de Seu sangue, nos libertou da escravidão do pecado. E esse sangue foi derramado na Sua morte lá na cruz em sacrifício. Jesus é como aquele cordeiro que ofereceu o seu sangue para que aquele povo, que vivia como escravo vivesse e fosse totalmente livre. Pelo sangue de Jesus recebemos a liberdade. Ele foi o sacrifício que nos trouxe vida e libertação da condenação e da escravidão do pecado.

A Páscoa cristã comemora, então, o sacrifício e a ressurreição de Jesus Cristo. Jesus é o nosso Cordeiro pascal (1 Co 5. 7). Ele nos propiciou a liberdade através de Seu sangue e da Sua vitória na cruz. Essa é uma comemoração a serem lembrados todos os dias e não somente na Páscoa!

Chocolate, festa, feriado, tudo isso têm o seu lugar, mas esse lugar não deve jamais tomar o lugar do verdadeiro propósito da nossa comemoração! Celebre Jesus! Celebre a sua liberdade! Celebra a Páscoa!

Está gostando do artigo? Então clique aqui para receber nossas atualizações. Assim você não fica desatualizado.  

Boa Pascoa a todos na presença do nosso Salvador Jesus Cristo.

Fiquem na Paz que excede todo entendimento. E até nosso próximo artigo.

Sobre o autor | Website

Professor da EBD - Ministro na Igreja Evangélica Ministério Vida de Minas Gerais. Teólogo, Mestre em Teologia Sistemática Aplicada, Blogueiro Cristão a vários anos, já escreveu mais 1000 artigos para diversos blogs e sites. Artista Plástico, Designer e Escritor. Criador do Curso digital: TSA- Teologia Sistemática Aplicada.

Gostou do artigo?

Escreva-se na minha lista de amigos e ganhe um E-book. Agora!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.
%d blogueiros gostam disto: